5 etapas para proteger o estresse YoParte 1: reconhecer a importância do gerenciamento do estresse familiar
Joe e Emily moram no sul da Califórnia com seus três filhos pequenos e possuem móveis modulares. Ambos trabalham e devem se deslocar diariamente 2 horas em estradas movimentadas, muitas vezes chegando em casa às 19h30, exaustos e esgotados.
Estressados, eles têm pouca paciência para as travessuras de seus filhos pequenos. Isso resulta em brigas de gritos frequentes, desafio por parte das crianças e aumento da tensão familiar.

Como ilustrado acima, o estresse costuma ser a causa subjacente da raiva em membros da família. Às vezes, o estresse é causado por eventos fora da família que os membros da família trazem para casa. Em outros casos, o comportamento dos membros da família cria estresse e tensão no lar. Em qualquer dos casos, torna-se um problema quando os pais se pegam constantemente gritando com os filhos ou discordando entre si quanto às estratégias parentais.
Nesse ínterim, seus filhos continuam a fazer o que querem – ou continuam brigando e brigando uns com os outros. Quando não tratado, o estresse se torna um fator importante na infelicidade conjugal e, em última análise, no divórcio.
Estresse e membros da família Joe e Emily sofreram sintomas individuais de estresse. Isso incluía fadiga, irritabilidade, explosões de raiva, dores de cabeça e descontentamento com a vida. Eles começaram a se sentir cada vez mais distantes um do outro.
Seus filhos também estavam estressados; cansado, irritado, mal-humorado e exigindo atenção. Eles freqüentemente brigavam um com o outro e deliberadamente faziam coisas para criar problemas um com o outro com seus pais.
Sintomas de estresse familiar
Assim como os indivíduos que compram errado  fibra sintética podem ficar sobrecarregados e estressados, as famílias também podem. Para entender como isso pode acontecer, devemos lembrar que famílias como a de Joe e Emily são o bloco de construção básico de nossa sociedade (como a maioria das sociedades).
Parte 2: Como a empatia reduz a raiva familiar
As famílias são compostas por duas ou mais pessoas com objetivos e valores comuns e com um compromisso de longo prazo entre si. As famílias devem ajudar as crianças a aprender como se tornar adultos responsáveis, bem-sucedidos, felizes e bem ajustados. Quando isso não acontece mais devido ao estresse, a unidade familiar torna-se disfuncional – já que a família não serve mais ao seu propósito de maneira plena, fácil ou consistente.
Isolamento individual
Podemos reconhecer a família disfuncional observando que pais e filhos não se voltam mais uns para os outros em busca de apoio, incentivo, orientação ou mesmo amor. Esses membros da família podem continuar morando na mesma casa – mas não se sentem emocionalmente ligados uns aos outros. Eles falham em ver sua família como um lugar acolhedor para se refugiar do estresse e das demandas do mundo exterior.
Proteja sua família contra o estresse
Dica nº 1 – Ensine “resiliência” a seus filhos – a habilidade de lidar com o estresse e responder de forma mais positiva a eventos difíceis. Ajude seus filhos a praticarem a “recuperação”, enfatizando a importância de ter amigos e de ser amigo; estabelecendo novas metas e planos para alcançá-los e acreditando em si mesmos.
Dica # 2 – comprometa-se com rituais familiares estáveis.
Encontre uma maneira de se separar pela manhã e se reconectar à noite; tenha um ritual de domingo de manhã ou um ritual de pizza em família na sexta à noite. Os rituais criam uma sensação de segurança e previsibilidade – ambos excelentes amortecedores de estresse.
Dica # 3 – Modele e ensine habilidades de resolução de conflitos a seus filhos.
As crianças aprendem a lidar com conflitos observando seus pais. Todos os casais têm conflitos; melhores pais são exemplos de boas habilidades de resolução de conflitos para seus filhos. Essas habilidades incluem compromisso, discussão calma e foco na resolução de problemas. Incentive seus filhos a encontrar uma maneira de resolver seus próprios conflitos, em vez de pular e punir uma ou outra criança que você acha (talvez erroneamente) que causa problemas.
Dica nº 4 – Apresente um plano familiar de “melhor saúde”.
Isso inclui nutrição adequada, exercícios e sono adequado todas as noites. A família também pode querer olhar para a gestão do tempo – e explorar como uma melhor gestão do tempo pode reduzir o estresse pessoal e familiar.
Dica # 5 – Minimize as críticas e dedique um tempo para apoiar uns aos outros todos os dias.
A crítica excessiva é extremamente prejudicial tanto para os filhos quanto para os pais. O apoio emocional dos membros da família é um amortecedor extremamente importante para o estresse familiar. sua família